Aconselhar é uma prática natural a seres humanos. Aconselhamos o tempo todo, quer estejamos conscientes ou não. Um pai aconselha o filho quando perguntado sobre o time de futebol. As amigas aconselham enquanto discutem que tipo de roupa ou maquiagem devem usar. Numa conversa entre amigos podemos sugerir um ou dois lugares para visitar e comer que sejam do nosso agrado. Além de outros conselhos ligados à política, à educação, à economia, aos investimentos, à compra de um carro ou uma casa; enfim, dar conselhos é uma prática diária na qual todos os seres humanos estão envolvidos, em maior ou menor escala, em um nível diferente e sobre temas diferentes.

Sendo assim, temos a seguinte pergunta: se todos os homens aconselham, qual a relevância do aconselhamento na igreja? A resposta é simples: apenas a Igreja tem respostas adequadas e verdadeiras aos dilemas da vida humana, pois detém a revelação de Deus em Sua toda suficiente Palavra – a Bíblia.

Com isso em vista, quero oferecer uma definição de aconselhamento bíblico e sugerir brevemente alguns dos seus benefícios para a igreja local.

Primeiro, analisaremos o que não é o aconselhamento bíblico:

a) Aconselhamento bíblico não é um ministério autônomo, independente de uma igreja local, pelo contrário, ele acontece entre os crentes inseridos em uma igreja (At 20.31; Rm 15.14);

b) Aconselhamento bíblico não é um ministério constituído por “profissionais” ou “especialistas”, mas, acontece entre crentes que estão amadurecendo (Cl 3.16), líderes (At 20.20, 31; Cl 1.24-25, 28-29) e “leigos” (Rm 15.14; Gl 6.1,2; Cl 3.16; 1Ts 5.14);

c) Aconselhamento bíblico não é um ministério que garante a solução para os problemas, sofrimentos e anseios do homem. Embora o aconselhamento proponha mudança permanente e significativa para aqueles que se encontram em dificuldades, sofrimentos e angústias, ele tem um alvo maior – a glória de Deus;

d) Aconselhamento bíblico não acontece à parte do discipulado, porém está integrado a este ministério.

De modo positivo, porém, o aconselhamento bíblico está baseado na suficiência da Escritura como revelação de Deus. O seu foco está na pessoa de Deus e em Sua glória. Seu objetivo é conformar o homem à imagem de Cristo, conferindo-lhe esperança e poder através do Espírito Santo e da Escritura para efetuar mudança no nível do coração, e satisfação plena em Deus em todas as circunstâncias da vida, vivendo exclusivamente para Sua vontade enquanto lida com seus problemas e ajuda outros da mesma forma (cf. 2Co 1.3-11; 3.18). Resumindo, aconselhamento bíblico é colocar na mente do aconselhado a toda-suficiente Palavra de Deus, para que haja mudança de mente e comportamento visando à glória de Deus e o bem do aconselhado.

Dessa forma, podemos perceber que o aconselhamento bíblico não é mais um ministério dentro de uma rede ministerial. Pelo contrário, é o ministério da Palavra fluindo de corações transformados por Cristo nos ministérios, nos relacionamentos, na pregação, no evangelismo, na disciplina eclesiástica. Enfim, é a Palavra de Cristo governando homens e mulheres na igreja local.

Veja mais: Aconselhamento Bíblico: Imperativos Teológicos Essenciais à Sua Prática.

× Como posso te ajudar?